fbpx

Quando o tema é microfones, uma das dúvidas mais frequentes é entender a diferença entre um microfone dinâmico e um de condensador.⠀

Basicamente, um microfone é um mecanismo que capta uma onda sonora nas suas diferentes variações de pressão do ar, convertendo-a num sinal elétrico que é reproduzido num sistema que faz o processo inverso, transformando esse sinal em ondas sonoras.⠀

A diferença entre um microfone dinâmico e um de condensador está precisamente na forma como captam essa onda sonora: os dinâmicos usam uma bobina de fio metálico suspensa num campo magnético; os de condensador usam a vibração de um diafragma como um dispositivo condensador.⠀

Os microfones dinâmicos são muito versáteis e resistentes, mas são menos sensíveis que os de condensador.⠀

Por essa razão para captar uma tarola optamos por um dinâmico mas para captar um piano acústico optamos por um de condensador.⠀

Por serem tão sensíveis, os microfones de condensador captam muito mais ruídos, pelo que devem ser utilizados em ambientes acústicos controlados, como um estúdio de gravação, o que irá permitir mais precisão e clareza numa captação.⠀

Fora deste ambiente, são usados em situações de captação muito específicas, como concertos acústicos (música clássica, jazz entre outros).⠀

Os dinâmicos acabam por ser usados em todas as situações que implicam mobilidade do utilizador do microfone, seja num concerto, numa palestra ou numa situação em que a pressão da onda sonora é muito elevada, como na captação de amplificadores com distorção.⠀

Além disso, os microfones de condensador necessitam de phantom power – uma tensão de alimentação contínua de 48 volts – que cria o campo elétrico no condensador, enquanto que a bobina dos dinâmicos é unicamente movimentada pelas sucessivas variações da pressão do ar⠀

E é neste processo que se encontra a principal diferença entre os dois.⠀

Deixar um comentário

Sobre o Camaleão

Aberto 24 horas
R. Castelo Branco Saraiva 18A
1170-082 Lisboa

T. 917 416 159
E. info@camaleao.eu

© 2020 Camaleão